Buscar

Agricultura Regenerativa como resposta à mudança climática

A agricultura regenerativa é um método, uma filosofia e também uma abordagem científica de como manusear a terra. É como trabalhar em colaboração com a terra no lugar de o que posso obter dela. Ter abundância na diversidade e comunidade e não apenas estratégias e cotas. Essas práticas vêm das comunidades indígenas ao redor do mundo, de como eles cuidam da natureza de forma recíproca e restauradora há séculos.


O que é a agricultura regenerativa?


Do ponto de vista científico, a agricultura regenerativa são práticas na terra que alavancam o poder de fotossíntese das plantas, potencializando o ciclo do carbono e construindo um solo saudável, o que por sua vez, melhora a densidade de nutrientes absorvidos, o ecossistema, entre outros benefícios. Do ponto de vista filosófico, a agricultura regenerativa é uma troca rica e dinâmica entre organismos vivos, que leva ao crescimento e à harmonia.


As regras não são rígidas e nem de processos rápidos, elas respeitam cada solo, região e vai de acordo com o agricultor, mas sempre em colaboração com a terra e não "se aproveitando" dela.


Normalmente a agricultura regenerativa é orgânica, não utiliza pesticidas. Faz o cultivo de cobertura de forma a aumentar a biodiversidade de micróbios.


Suas principais práticas são:

  • Rotação de culturas ou cultivo de mais de uma planta na mesma terra;

  • Cobrir o cultivo ou o plantio o ano todo, para que a terra não fique em pousio durante as entressafras, o que ajuda a evitar a erosão do solo;

  • Cultivo conservador, ou menos aração de campos;

  • Pastagem de gado, que estimula naturalmente o crescimento das plantas;

  • Diminuição do uso de fertilizantes e pesticidas;

  • Nenhum (ou limitado) uso de Organismos Geneticamente Modificados para promover a biodiversidade;

  • Bem-estar animal e práticas justas de trabalho para os produtores.


O impacto no Meio Ambiente


Ao trabalhar em conjunto com a natureza para reconstruir um solo fértil, saudável e com biodiversidade através da agricultura regenerativa, os seres humanos podem não apenas reverter os efeitos das mudanças climáticas, mas também cuidar da saúde de ecossistemas inteiros.


Já conhecida durante milênios, esse estilo de agricultura se perdeu na revolução industrial. Líderes da indústria e do governo se apoiaram na agricultura baseada em máquinas, em fertilizantes sintéticos e monocultivos como trigo, milho e soja para alimentar massas de pessoas famintas que enfrentavam várias guerras mundiais. Algumas dessas inovações foram muito positivas, mas também houve um esquecimento da importância de manter um solo rico em matérias orgânicas e microbiomas - dois fatores essenciais para a absorção de carbono do meio ambiente e equilíbrio climático.


Com as práticas atuais vemos um processo de degradação e desertificação do solo, que antes eram ricos e agora formam desertos pobres.


O impacto nas Mudanças Climáticas


Segundo pesquisadores, a agricultura regenerativa pode ajudar a reverter as mudanças climáticas. Algumas práticas, como arar o solo para o plantio, resultam na emissão do carbono armazenado por raízes antigas que se encontram na terra. Na atmosfera, esse elemento se combina com o oxigênio para formar dióxido de carbono, um dos principais gases de efeito estufa. Liberar esse carbono também prejudica a saúde do solo, uma vez que dificulta o crescimento de novos vegetais.


Manter uma raiz viva no solo o tempo todo, como prevê a agricultura regenerativa, ajuda a fazer o ciclo de nutrientes sem retirar o carbono armazenado. Enquanto isso, o uso de matéria orgânica aumenta a variedade de micro-organismos presentes na terra, que alimentam as plantas e a gerenciar pragas.


Esse tipo de agricultura pode remover dióxido de carbono da atmosfera a uma taxa de cerca de uma tonelada de gás para cada hectare plantado. Um estudo feito pelo Instituto Rodale concluiu que se cultivarmos alimentos utilizando métodos regenerativos, seremos capazes de sequestrar mais de 100% das emissões anuais de dióxido de carbono em todo o mundo.


Como apoiar a agricultura regenerativa?


Procure feiras orgânicas pela sua cidade. Sempre dê preferência ao pequeno produtor que produz um pouco de cada. Sabe aquela pessoa que traz aquilo que a terra produziu naquele momento? Cada semana tem algo diferente? Invista neles! Pois respeita o tempo do solo e da natureza. Evite supermercados.


Não só alimentos mas muitas empresas de cosméticos naturais têm a sua própria fazenda ou investem nesse tipo de agricultura. Dê preferência a eles. Abaixo segue algumas dessas marcas.




Ao comprar produtos em supermercados, procure empresas certificadas pela Rainforest Alliance e dê preferência a elas.


Muitas pessoas acham esses alimentos mais caros, mas o ponto é que eles não são subsidiados pelo governo, então o produto com pesticidas e que agride a natureza que é barato demais. Pense nisso. Invista em um mundo melhor.